Teatro do Colégio Santa Cruz

Projetos de Arquitetura – Arquitetura Cênica e Comunicação Visual do Teatro do Colégio Santa Cruz. São Paulo, 1997

As necessidades do Colégio Santa Cruz, eram construir um teatro dentro do campus, que pudesse ser utilizado em atividades curriculares e em eventos paralelos da escola, e, ao mesmo tempo, que fosse um teatro aberto à comunidade. Os conceitos iniciais de possibilidades da relação palco-platéia, elaborados pela arquitetura cênica indicavam que o teatro deveria oferecer além dos tipos tradicionais como palco italiano, elizabetano, arena, abrir perspectivas para possibilidades de uso ainda não conhecidas e que estimulassem a pesquisa na área.

A partir desses esquemas, o desafio foi responder arquitetonicamente às demandas conceituais e o fizemos prevendo uma sala com volume interno da platéia de 20m x 20m e altura de 13m, com uma platéia fixa de 210 lugares, uma platéia inferior desmontável de 120 lugares e balcões e galerias com 150 lugares, podendo ainda receber cadeiras adicionais para determinados eventos. O palco está nivelado com o acesso do público e se comunica a este, sempre em nível, pelos proscênios laterais, o que, por si só, já define uma ruptura com a divisão palco/platéia, mesmo na configuração de palco italiano: a platéia avança sobre o palco e este sobre a platéia.

A platéia inferior desmontável está encaixada numa espécie de fosso de 1m de profundidade abaixo do nível do palco, e as poltronas, que estão sobre placas móveis, se apoiam em praticáveis reguláveis na altura por mecanismo pantográfico, o que permite que toda essa área possa ser incorporada, aumentando a profundidade do espaço cênico de 14m para 22m.

As poltronas então podem ser posicionadas de diversas formas, lateralmente formando uma passarela, ou em oposição com palco central, ou forma de arena ou ainda o espaço pode estar sem poltronas. A implantação do edifício foi estudada para que o edifício se integrasse no conjunto do campus do Colégio, localizado em área altamente arborizada tanto no contexto urbano quanto internamente, com grandes árvores e extensos gramados, além de sua inserção necessária num conjunto de edificações escolares existentes com diferentes tipologias, sistemas construtivos e materiais.